A importância do apoio familiar ao paciente com FPI

Apoio
Além do tratamento, é fundamental zelar pelo equilíbrio emocional do paciente para manter a autoestima e evitar um quadro com distúrbios

Este é mais um fator preponderante para conviver com a doença

O acompanhamento e apoio familiar ao idoso com FPI tem um papel fundamental no suporte emocional ao paciente, ajudando-o a se sentir acolhido e fortalecido para lidar com o diagnóstico e algumas limitações características da doença.

Nesta série de matérias especiais sobre Fibrose Pulmonar Idiopática que o portal avŏsidade vem publicando, têm sido apresentadas as principais características da doença, as possibilidades de tratamento e outras informações valiosas para o paciente.

A Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI) é uma doença crônica, progressiva e sem cura, mas que pode ter o processo de progressão desacelerado se for diagnosticada e tratada precocemente.

Estudos estimam que cerca de 30% dos pacientes podem ter o quadro estabilizado após um ano de tratamento, e o restante tem uma redução considerável na velocidade da perda de função pulmonar (*).

O principal desafio para identificar a doença é não subestimar os sintomas, que são comumente confundidos com os do envelhecimento, como tosse, fadiga, dificuldades respiratórias, entre outros.

Mas, por ser uma enfermidade que afeta principalmente idosos, podendo causar limitações consideráveis, é fundamental zelar pelo equilíbrio emocional do paciente.

Conselhos do especialista apoio

“A participação da família e das pessoas mais próximas nesse processo é muito importante para que o paciente não baixe a autoestima e não desenvolva um quadro depressivo. Atenção, paciência e estímulo para que os idosos continuem a exercer suas atividades é fundamental para que se sintam amados, acolhidos e relevantes. Isso contribui muito para o sucesso do tratamento.”

Quem afirma isto é o pneumologista Alberto Rubin, especialista em FPI e chefe do Serviço de Pneumologia da Santa Casa de Porto Alegre (RS).

Ele explica ainda que os sintomas limitantes da doença podem tornar o idoso ainda mais lento e impaciente, devido às dificuldades para respirar, e até resistente ao tratamento. Por isso, é preciso que esteja cercado por um ambiente familiar positivo e acolhedor.

O especialista também aconselha que se busquem grupos e projetos de apoio aos portadores de doenças crônicas e seus familiares, que podem oferecer um bom suporte emocional a todos os envolvidos.

___

(*) – Richeldi L, du Bois RM, Raghu G, Azuma A, Brown KK, Costabel U, et al. Efficacy and safety of nintedanib in idiopathic pulmonary fibrosis. N Eng J Med. 2014;370(22):2071–82.

– Flaherty K, Brown K, Costabel U, Stansen W et al. Cumulative distribution of patients by change in CVF % predicted in the INPULSIS trials of nintedanib in patients with idiopathic pulmonary fibrosis. Abstract presented at: the American Thoracic Society International Conference. San Francisco, CA. May 13-18, 2016.

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

E mais…

Veja também no portal avŏsidade:

Fibrose Pulmonar Idiopática: recebendo a notícia

Evento do Lab60+ esclarece doença pouco conhecida, a FPI

Fibrose Pulmonar Idiopática: importância do tratamento adequado

Evento debate envelhecimento saudável e ativo

O que atrasa o diagnóstico da Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI)?

Ação utiliza o Escape Game para conscientização sobre Fibrose Pulmonar Idiopática

Doença crônica e pouco conhecida, FPI confunde

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

Acompanhe o portal avŏsidade também no Facebook!

 

Posts relacionados

*

Topo