A PEC de Laurinha

PEC
Laurinha fazendo arte enquanto pensa em novas leis que serão promulgadas na casa dos avós para deixar o vovô querido mais feliz

Por Dirceu Pio

● ● Algumas emendas à Constituição já nascem poderosas

Fomos os primeiros a sentar à mesona da sala, comprida, feita de uma rara madeira amazônica, chamada “muiracatiara-rajada”. PEC.

Eu numa das cabeceiras e ela, Laurinha, minha neta, de cinco anos de idade, ao lado do pai, Edu, meu segundo filho, no lado direito.

Era domingo chuvoso e a sala estava escura. Mal me acomodei na cadeira, já notei que a luz forte sobre a mesa, semi-encoberta por um lustre metálico, começava a me ofuscar.

Levantei-me, acendi a luz lateral, incrustada na parede, e apaguei a luz central. Edu foi o primeiro a reclamar:

– Ah, pai… Vamos ter de comer no escuro porque você não quer mudar de lugar? – falou-me num tom ríspido, mas disposto a conviver com a meia-luz.

Não é que eu não queria mudar de lugar: as cabeceiras são os dois espaços mais confortáveis para quem, como eu, precisa esticar as pernas por baixo da mesa.

O inconveniente é que só as pessoas que sentam nas cabeceiras recebem a luz na cara. O lustre só protege os olhos de quem senta nas laterais da mesa.

Respeitar uma necessidade

De repente, vinda da cozinha, Suzana, minha mulher, chega à sala. Vê a luz central apagada e largou a sua PEC (*) de dona da casa:

– Que isso? Comer no escuro? Ninguém aqui é morcego! – e acendeu a luz central, apagando a da parede sem ao menos ouvir Edu que explicava que eu reclamara.

O almoço continuou e eu já protegia os olhos com a mão esquerda. Foi quando Laurinha levantou-se, apagou a luz central e acendeu a luz da parede.

Edu olhou pra ela e, segurando o riso, perguntou: “Por que você fez isto?”

– Não dava pra comer com essa luz nos olhos! – ela explicou, comprando as minhas dores.

O mais impressionante dessa história é que Laurinha, com apenas cinco anos, esbanjou sensibilidade e sabedoria: só conseguiremos entender e respeitar uma necessidade especial se a enxergarmos com os olhos de quem a tem.

Por sorte, a PEC da Laurinha foi muito mais PEC – não teve veto nem obstruções.

(*) PEC – Proposta de Emenda Constitucional é a maneira de fazer alterações ao texto da Constituição Brasileira.

Então. Pois. Então. Pois. Então. 

Então. Pois. Então. Pois. Então. 

E mais…

Veja também no portal avŏsidade:

Minhas gêmeas!

Laurinha em casa

Bisavô, vô velho

A expectativa de ser tri-avô na era do teletransporte

A casa é sua, por que não chega logo?

Ser pai, ser avô, ser bisavô…

Então. Pois. Então. Pois. Então. 
♥   ♦ 
Então. Pois. Então. Pois. Então. 

Acompanhe o portal avŏsidade também no Facebook!

 

Dirceu Pio é jornalista, autor do livro A Força Transformadora da Comunicação Interna e do blog http://osobreviventeavc.blogspot.com.br/

Posts relacionados

*

Topo