Ação utiliza o Escape Game para conscientização sobre Fibrose Pulmonar Idiopática

Escape
A instalação reproduz a casa de um idoso e os participantes do jogo são seus familiares que o visitam – ele poderia ser o avô deles

  Participantes do jogo aprovam a atividade com entusiasmo

Até o dia 1º de julho, o Conjunto Nacional de São Paulo (Avenida Paulista, 2073) abriga uma instalação de Escape Game, jogo de imersão e desvendamento de enigmas em grupo, com um tema diferenciado: informar e conscientizar o público sobre a Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI), doença rara, progressiva, que afeta principalmente idosos do sexo masculino.

A instalação reproduz a casa de um idoso – representado por um game master – que recebe a visita da família, composta pelos participantes do jogo. O desafio é descobrir, em 15 minutos, o que está acontecendo com o personagem principal do jogo, um idoso que está cansado e cabisbaixo. Familiares e amigos buscam juntos cada uma das pistas sobre o estado de saúde dele.

Aos poucos, as dicas levam os participantes para outras descobertas e os ajudam a investigar porque o avô se sente indisposto. O jogo reforça a importância da união de amigos e familiares para apoiar o paciente desde o início no diagnóstico de doenças progressivas, como a FPI. Em casos como esse, o tempo pode ser um obstáculo para o tratamento adequado.

Os enigmas são compostos por mensagens que alertam para a importância do diagnóstico precoce, da participação da família na identificação da doença e no cuidado com o idoso, e alertam para o fato de que nenhum sintoma deve ser subestimado.

“A FPI é definida pela formação de fibrose no tecido pulmonar e afeta principalmente homens acima dos 50 anos. Os principais sintomas, como tosse seca, falta de ar e fadiga, são erroneamente considerados comuns ao envelhecimento e isso faz com que o paciente percorra um longo caminho, passando por diversos especialistas, até receber o diagnóstico correto”, explica o pneumologista Dr. Mauro Gomes, diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia.

Qual é o desafio? Escape

Quem passar pelo Conjunto Nacional durante o período da ação terá a oportunidade de participar do Escape Game instalado no saguão principal, recebendo informações sobre a doença de forma criativa e lúdica.

Quem já participou, aprovou. Brenda Maia, 24 anos, de Belo Horizonte, ficou muito estimulada com o jogo. Neta de Fabiola Maia, “Dona Lóca”, de 89 anos, conta que a avó é muito ativa, mas costuma “esconder” seus problemas de saúde. Após participar do jogo, ela afirma que ficará “mais atenta” à saúde da avó, que tem 30 netos.

“A inciativa é muito legal. Vou ficar de olho nos sintomas do meu avô, já que a doença tem maior incidência nos homens, mas não vou descuidar da minha avó”, diz Daniel Andrade, 25 anos, neto de Elizeu, 71 anos, e Josete, 61.

Helen Damasceno, 35 anos, ficou entusiasmada com o jogo. Suas avós Guiomar, 92 anos, e Eudovirgens, 90, ganharão uma atenção extra da neta. Helen acrescenta que foi importante saber que a doença “parece com um bocado de coisas”, por isso merece um olhar mais atento de quem cuida.

Lizia Costa, 51 anos, também aprovou: “Não tenho mais avós, mas convivo com muitas pessoas idosas e posso ajudá-las se tiver conhecimento dos sintomas da doença”.

Elaine Faustino, 63 anos, também não conhecia a FPI. “O jogo ajuda a gravar os sintomas da doença e chama atenção para um assunto desconhecido”, diz Elaine.

Serviço:

Data: de 19/06/2018 a 01/07/2018
Horário: das 9h às 20h
Local: Conjunto Nacional
Endereço: av. Paulista, 2073 – Consolação, São Paulo – SP
Quem pode participar: evento aberto ao público de todas as idades
Participantes por jogo: de 2 a 5
Evento gratuito

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

E mais…

Veja também no portal avŏsidade:

Doença crônica e pouco conhecida, FPI confunde

Dr. Octávio Neto: cuidados para evitar um AVC na maturidade

E quando falha a memória?

 

 

Acompanhe o portal avŏsidade também no Facebook!

 

Posts relacionados

*

Topo