É Natal, então bate o sino

Por Jorge Luiz de Souza

 

● Vamos cantar juntos

 

► O mundo inteiro canta, cada um na sua língua: bate o sino… E aqui comemoramos o Natal na linguagem universal do som do piano. Como não poderia deixar de ser, de uma vovó que toca assim com o maior carinho para os netos.

Mas se você até agora pensava que esse sino era mesmo o sino de Natal, vai se surpreender, porque era o sino no pescoço de um cavalo que puxava um trenó pela neve, e, como isso resultava numa locomoção muito silenciosa, resolveram pendurar o sino para evitar acidentes.

Mas era o trenó do Papai Noel, né? Negativo! Essa canção foi feita para o Dia de ação de Graças, muito comemorado nos Estados Unidos todos os anos, quase um mês antes do Natal. Mas como a comemoração universal é mesmo o Natal, o mundo inteiro conhece e canta como uma canção natalina.

Essa canção não é folclórica, tem autor conhecido e data de publicação. Foi em 16 de setembro de 1857 (há 159 anos) que o compositor americano James Lord Pierpont, que na época tinha 35 anos, publicou com o título “One Horse Open Sleigh” (Trenó de um Cavalo).

Você já sabe, mas não custa repetir que quem inspira a pianista a executar com tanto talento são seus quatro netinhos Teodoro, Carolina, Júlia e Luca. Ela também toca violão e é compositora. E apresenta o programa de música e entrevistas “Sintonia by Betth Ripolli” na allTV.

História

A letra original desta canção narra a delícia que é andar pela neve em um trenó puxado a cavalo, mas, no meio da letra, tinha bem destacado o verso “Jingle bells, jingle bells” (ver a letra original abaixo). Isso bastou para o resto da história que você já conhece.

Mas talvez não saiba de mais uma curiosidade: o autor era tio de John Pierpont Morgan, o lendário financista J. P. Morgan, cujo talento para identificar novidades que tinham futuro colocou seu nome na origem de praticamente todos os eletrodomésticos que você tem hoje em sua casa.

Voltando ao “Jingle Bells”, no Brasil ele virou “Sino de Belém” numa adaptação feita por Evaldo Rui por volta de 1950, já como canção natalina, que foi gravada em disco para o Natal de 1951. E a canção original já caiu no domínio público.

E como brasileiro é criativo, muita gente usa mesmo o título “Bate o Sino”, como você pode conferir no vídeo que vai como bônus abaixo, feito para o Projeto 4 Cantos, da marca de roupas Luigi Bertolli, gravada com músicos de diversas partes do Brasil, no estilo do projeto Playing for Change.

 

Acompanhe a canção

One-horse Open Sleigh

Dashing through the snow
In a one-horse open sleigh
O’er the fields we go
Laughing all the way
Bells on bobtail ring
Making spirits bright
What fun it is to laugh and sing
A sleighing song tonight

Refrão:
Jingle bells, jingle bells
Jingle all the way
Oh! What fun it is to ride
In a one-horse open sleigh (2 vezes)

A day or two ago
I thought I’d take a ride
And soon, Miss Fanny Bright
Was seated by my side,
The horse was lean and lank
Misfortune seemed his lot
He got into a drifted bank
And then we got upsot

(Refrão)

A day or two ago
The story I must tell
I went out on the snow
And on my back I fell
A gent was riding by
In a one-horse open sleigh
He laughed as there
I sprawling lie
But quickly drove away

(Refrão)

Now the ground is white
Go it while you’re young
Take the girls tonight
And sing this sleighing song
Just get a bobtailed bay
Two forty as for his speed
And hitch him to an open sleigh
And crack! You’ll take the lead

(Refrão)

 

Bônus

Projeto 4 Cantos – Luigi Bertolli – Bate o Sino

 

Jorge Luiz de Souza é jornalista, editor do portal avǒsidade e avô de Mateus, Sofia, Rafael, Natalia e Andrew

Posts relacionados

*

Topo