Economia criativa e conexão de gerações

Economia
Elisabete, fundadora do avŏsidade: estimulante participação em palestra com finalidade que parecia distante dos temas habituais do portal

Por Elisabete Junqueira

Evento no Recife reforça da importância da troca de experiências

Um grande encontro voltado à economia criativa e à tecnologia tem ligação com a conexão de gerações? Descobrimos que sim. Mas foi um desafio e tanto falar de intergeracionalidade para um auditório cheio de gente que mal entrou na segunda década de vida.

Acostumados a tratar em nossos eventos de temas relativos à maturidade e à intergeracionalidade, foi estimulante receber o convite da Gerência da Pessoa Idosa da Prefeitura do Recife para participar do Rec’n’Play Festival.

O evento foi algo realmente grandioso, com uma ampla programação de cerca de 300 atividades e participação de 15 mil pessoas, de 7 a 10 de novembro, na capital de Pernambuco. E, se fui com boa expectativa, voltei certa da importância dessa troca de experiências entre gerações.

Descobrimos, dentro do microcosmo do festival, como pensam os jovens, como querem viver e trabalhar, o que os estimula e o que os aflige, suas inquietações com os pais, o que gostariam de mudar no mundo. Parece familiar? Já fomos assim em alguma fase da nossa vida?

Centro antigo, gente nova economia

O festival foi organizado pela Prefeitura do Recife, Sebrae e Porto Digital, e realizado no Bairro do Recife, um local primoroso no centro antigo da capital pernambucana. Prédios restaurados abrigando projetos e iniciativas de ponta. Afinal o Porto Digital fica por lá.

Os empreendimentos dos tempos atuais parecem ousados, mas vamos então imaginar a audácia dos que ali chegaram séculos atrás, ocuparam e povoaram aquelas terras em empreitadas absolutamente desconhecidas.

Geração após geração, se desenham os novos anseios e desafios dos que estão chegando para fazer a diferença. Assim como nossos bisavós, nossos avós e nossos pais, os nossos netos estão escrevendo a sua história. Com tecnologia e novos jeitos de trabalhar e viver.

Economia

Na palestra que apresentamos, tivemos a agradável surpresa de contar a participação dos mais experientes e também dos jovens. Os mais novos, ao serem apresentados a um projeto que trata também de maturidade, mostraram seu interesse em saber como as coisas são para quem já viveu um pouco mais.

Se os jovens se interessam pelos assuntos dos mais vividos, temos que nos esforçar muito para compreendê-los e temos de participar muito mais das suas vidas, respeitando suas escolhas e sem intromissão.

Estamos aqui para aprender com eles que a vida parece estar sempre começando, não importa o quanto você já percorreu. E sabendo que, ao contar um pouco do que já percorremos, ajudamos os jovens a trilhar seus próprios caminhos.

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

E mais…

Veja também no portal avŏsidade:

Tecnologia ajuda o vovô

Vó, neto e tecnologia

Avós das gerações X, Y, Z…

Desmistificando o acesso e o uso da tecnologia

Vovô, de onde vêm os bebês?

Meu pequeno torcedor

Então. Então. Então. Então. Então. Então. Então.

Economia. Economia. Economia.

Acompanhe o portal avŏsidade também no Facebook!

 

Elisabete Junqueira é fundadora do portal avǒsidade e avó de Mateus, Sofia, Rafael, Natalia, Andrew e Thomas

Posts relacionados

*

Topo