Avós de mentirinha

Vovó Donalda e seu netinho, uma das imitações quase perfeitas de avós do mundo da ficção

Por Evelyn Heine

► Imitações quase perfeitas de vovôs e vovós foram produzidas pelo mundo da ficção e conquistaram fãs de todas as idades e em todas as épocas.

Com seus cabelos branquinhos e bico amarelo, Vovó Donalda, do universo Disney, foi criada em tira de jornal, em 1943. Já naqueles tempos, representava as vovós determinadas, batalhadoras, cuidando sozinha de seu sítio nos arredores de Patópolis (o sobrinho-neto Gansolino não conta, porque dorme o dia inteiro!).

Mesmo com tantas atividades, sempre sobrava um tempinho para preparar a deliciosa torta de maçãs, que ficava esfriando na janela e perfumando nossa imaginação.

Aqui no Brasil, Monteiro Lobato não deixou por menos, dando-nos de presente outra cozinheira de mão cheia, amigona de todas as horas e uma personagem inesquecível: Dona Benta.

Dos livros, “O Sítio do Pica-pau Amarelo” foi para a telinha da TV Globo e imortalizou a atriz Zilka Salaberry, que personificou a vovó de Narizinho e Pedrinho, quituteira e contadora de histórias (anos mais tarde, a atriz confessou cozinhar muito mal).

Em novas versões, nos anos 2000, Dona Benta manteve seu charme. Foi vivida por outras duas atrizes carismáticas: Nicette Bruno e Suely Franco.

www.donabenta.com.br/

Mau exemplo x bons exemplos

Mas nem toda vovó é um exemplo de retidão a ser seguido. Dona Neves, avó do Seu Madruga, do seriado “Chaves”, não é lá flor que se cheire. Gosta de tirar proveito de qualquer situação. E seu forte não é preparar quitutes. Muito pelo contrário. Prefere mesmo é uma boa boca livre.

Seu nome vem da própria atriz: María Antonieta de Las Nieves, que também interpreta a bisneta Chiquinha.

Falando, agora, de um vovô sensacional, vamos ao seriado “Mundo da Lua” encontrar com o Seu Orlando, avô do protagonista da história, o menino Lucas Silva e Silva. Amigo, genial, sensato, brincalhão, ele é tudo aquilo que se espera de um vovô nota 10.

Interpretado pelo ator Gianfrancesco Guarnieri, Seu Orlando, inclusive, foi quem deu ao neto o melhor presente de sua vida: o gravador no qual Lucas grava todas as suas histórias fantasiosas, que começam assim: “Alô! Planeta Terra chamando…” O seriado, premiado e sucesso de público, foi produzido em 1991 e 1992 por uma parceria entre o Sesi e a TV Cultura.

Outro avô inesquecível vem das telas do cinema, num filme que ganhou, entre muitos outros prêmios, o Oscar de melhor roteiro original, em 2007. O ator Alan Arkin, inclusive, faturou o Oscar de melhor ator coadjuvante, interpretando o hilário vovô Edwin Hoover.

Talvez você não ligue o nome à pessoa, mas se eu disser que sua netinha era a menina Olive, do filme “Pequena Miss Sunshine”, você certamente se lembrará do homem careca, ligeiramente pervertido, que ensaiava com ela um número para apresentar no tal concurso que dá nome ao filme.

Caso você não tenha visto, largue tudo agora mesmo e corra para assistir. Imperdível. Não só pelo avô e roteiro premiados, mas também cada um dos outros atores do elenco.

Falando em cinema nacional, vale também assistir com os netos aos dois filmes do “Menino Maluquinho”, conferindo as atuações do Vovô Passarinho (Luiz Carlos Arutin) e do Vô Tônico (Stênio Garcia). Bão demais, sô!

Continuando a lista, temos também a Vó Naná, vivida por Jô Soares quando fazia o programa “Viva o Gordo”.

No mundo dos desenhos animados, “Xodó da Vovó” (“Precious Pupp”, 1965), divertia as crianças da época com as aventuras de Dulcina e seu cão Precioso. Veja e ouça: http://www.hannabarbera.com.br/xodo/xodo.htm

Claro que muitos outros vovôs e vovós fizeram bonito no mundo da ficção. Fique à vontade para deixar o seu comentário aqui embaixo ou em nossa página do Facebook.

 

www.divertudo.com.br/

Evelyn Heine , do site Divertudo

Posts relacionados

*

Topo