Dulce Auriemo: ser avó é uma profissão de fé

Fé
Vovó Dulce voltou a se envolver com o universo infantil quando teve os primeiros netos e então criou um projeto educacional que é um sucesso

Por Elisabete Junqueira e Jorge Luiz de Souza

● Entrevista com a escritora, compositora e avó Dulce Auriemo

► Ser avó é uma profissão de fé para Dulce Auriemo. Mãe de quatro filhos, sendo três homens e uma mulher, ela tem 10 netos e diz que cada um deles é especial a seu modo. Fonte de inspiração para ela, tanto os filhos quanto os netos estimularam o lado artístico de Dulce, que, desde menina, tocava violão e piano.

E, quando se tornou avó, passou a compor canções para os netos. “Queria que eles tivessem a lembrança da vovó Dudu que gostava de música, de cantar, de tocar. Queria deixar isso registrado”, explica a avó, escritora e compositora.

Em 2002, decidiu reunir tudo isso em um projeto chamado Espantaxim, que já foi tema aqui no portal avǒsidade. Em 15 anos, o Espantaxim cresceu e hoje engloba uma editora de livros e um selo fonográfico.

E promove um dos principais concursos literários para a infância brasileira. O projeto segue firme e forte com o objetivo de despertar nas crianças o interesse pela música e literatura, desde os primeiros anos de vida. Assim como Dulce pôde fazer com seus netos.

Dia da pizza

Embora muito cuidadosa ao dizer que não existe receita para ser uma boa avó, a própria vida dela é uma lição: dedicação, respeito e muito amor. Dulce diz que ela e o marido sempre fizeram muita questão de manter a união entre os filhos e netos.

E, por mais difícil que seja, por causa dos compromissos de cada um, todos os anos a família tenta fazer uma viagem. Além disso, em toda quarta-feira a agenda de todos já está previamente ocupada: é o dia da pizza na casa da vovó.

Para Dulce, a avó precisa ter a própria vida, viajar, ter os próprios amigos, mas os netos precisam saber que a prioridade é eles. “A avó tem que estar presente, participar. Eu largo tudo para estar com eles”, diz.

E deu até uma canja ao piano!

Conheça o trabalho de Dulce Auriemo no site: www.espantaxim.com.br.

Confira os principais trechos da entrevista:

 

História das canções

O sonho do ursinho azul numa nuvem, e o neto seria menino

“Acho que quando você compõe, você tem que estar muito ‘alguma coisa’. Eu estava muito alegre e emocionada”

 

Paixão

Oportunidade de reviver momentos felizes de um tempo lá atrás

“Eu sou uma avó muito apaixonada, até extrapolo um pouco esse meu lado de avó”

 

Espantaxim

Projeto independente e voluntário de apoio educacional

“Queria que eles tivessem a lembrança da vovó Dudu, que gosta de música, de cantar, de tocar. Queria deixar isso registrado”

 

Passagem do tempo

A dimensão da vida muda muito comparando ser mãe e ser avó

“Eu não lembro de ter dado tanto valor ao primeiro ano de vida dos meus filhos. E como avó estou tendo essa oportunidade”

 

Reviver

Avós sempre presentes nos momentos marcantes dos netinhos

“Os oito primeiros netos cresceram juntos, mas a netinha menor estava com 11 anos quando veio outro netinho e eu pude reviver tudo de novo”

 

União

Forma criativas de fazer com que todos se sintam amparados

Fazemos uma reunião semanal sobre trabalho, com os adultos. E toda quarta-feira é o dia da pizza, com todos netos e seus amigos. É uma festa”

 

Exemplo

Filhos morando próximos uniu muito a família com chegada dos netos

“As coisas que estão acontecendo hoje, não aconteceram ao acaso. Você vai plantando. As crianças cresceram juntas e todo ano fazemos uma viagem”

 

Dedicação

Uma “canja” da vovó ao piano, com a música que envolve os netos

“A avó tem que estar sempre presente, prestativa, na retaguarda. Eu largo tudo que for para ficar com meus netos. Mas também levo a minha própria vida”

 

E mais:

Veja também no portal avosidade:

Espantaxim, para talentos muito precoces

Superavô Mauricio de Sousa, o maior formador de leitores do Brasil

 

Elisabete Junqueira e Jorge Luiz de Souza são fundadores do portal avǒsidade e avós de Mateus, Sofia, Rafael, Natalia e Andrew, e esperam mais um menino para setembro

Posts relacionados

Um comentário

  1. Cidalia Mazzetto said:

    Adorei ter ouvido esta linda história da sua família ! Que exemplo Dulce e Caio! Que DEUS continue abençoando vcs todos, abraço carinhoso

*

Topo