É um livro ou um brinquedo?

O “livro” é uma caixinha com 20 cartas, e aí cada carta é uma brincadeira, cada criança escolhe a sua e sai com ela para brincar

Por Jorge Luiz de Souza

► É um objeto feito para despertar todos os sentidos das crianças! Segundo a autora, pode ser chamado de livro de brincadeiras ou “uma caixinha de estímulos”. Assim é a obra intitulada “Vou Brincar”, que tem o ambicioso propósito de fazer as crianças voltarem a brincar.

Como assim, voltarem? Sim, isso mesmo, nestes tempos governados por maravilhosos equipamentos eletrônicos móveis que conquistam os novos habitantes do planeta antes mesmo de completarem um ano de idade, antes de aprenderem a falar e a andar.

A obra é da escritora catarinense Leticia Kuerten, a editora é a Pandorga e “a essência é a diversão”. A autora explica: “Uma vez em nossa geração foi preciso incentivar as crianças no uso da tecnologia, mas hoje estamos no sentido inverso, pois é nosso dever ensiná-las a brincar!”

É uma ideia tão oportuna quanto original. O livro vai direto ao ponto em que quer chegar: incentivar brincadeiras inteligentes, criativas e divertidas. Sem excesso de modéstia, a autora assume que embarcou numa proposta “diferente de tudo o que já se viu no mundo dos livros”.

E é mesmo um livro, mas podem chamar de “box com cartas”. Como os livros, tem ilustrações supercoloridas de autoria de Fábio Brust. Também como um livro, pode ser entendido como um manual de ideias para despertar estímulos e unir a família com a diversão e o aprendizado.

Na sua divulgação, a editora afirma que vivemos “num momento em que o verbo brincar anda esquecido e o verbo jogar tomou conta do lazer infantil”, e, por isso, as sugestões de brincadeiras encontradas no livro/box “estimulam a criançada a despertar a inteligência, além de novas habilidades, a concentração e a atitude saudável, ecológica e lúdica”.

O “livro” se apresenta na forma de uma caixinha contendo 20 cartas individuais. Cada carta é uma brincadeira. Cada criança escolhe a sua e sai com ela para brincar. Cada brincadeira desperta um estímulo diferente. Para a criança, é a diversão do brincar. Para os papais e avós, um manual rico em estímulos e sensações.

Agora, vamos à degustação da obra. Entre tantas boas ideias, a brincadeira “Tudo Escuro Aqui” é bem simples, muito conhecida e quase totalmente esquecida nos dias de hoje: coloca-se uma venda nos olhos da criança para ela sair tateando o universo à sua volta.

Acrescente-se um estímulo a sair ao ar livre e experimentar o abraço de uma árvore e a receita está completa. Engano! A autora incita as outras sensações e experiências: pode ser uma oportunidade de lembrar às crianças que há pessoas que não enxergam, levando-as a refletir sobre isso.

Leticia Búrigo Tomelin Kuerten é mestre em Engenharia de Produção e graduada em Ciências da Computação, tem quatro filhos, implantou uma escola de educação condutiva para crianças com paralisia cerebral e, passou a se dedicar a projetos na área de educação inclusiva depois de seus filhos gêmeos terem nascidos portadores de necessidades especiais.

Nos últimos anos, conta, ela vem “garimpando atividades criativas com a ideia de estimular as crianças de hoje, para que sejam adultos de destaque no mundo amanhã”.

capa-livro-vou-brincar-770x1117

.

Ficha técnica
“Vou Brincar”
Formato: box com cartas
Tamanho: 16×23 centímetros
46 páginas
R$ 34,90

 

Jorge Luiz de Souza é jornalista, editor do portal avǒsidade e tem cinco 5 netos que adoram livros, embora ainda sejam muito pequenos para ler sozinhos

Posts relacionados

*

Topo