Ser avô é amar incondicionalmente

Incondicionalmente
Caetano, o primeiro neto do vovô Luiz Aurélio, que despertou nele a pergunta: "Como acontece isso de amar tanto mais que eu mesmo e todos os demais?"

Por Luiz Aurélio Alzamora Gonçalves

► Quando nasceram minhas filhas Monica e Carla foi de uma emoção tão intensa que nem cabia em mim tanta alegria. Avisamos nossos pais, ligamos para os irmãos, pros amigos, foi uma festa só. Quando nasceram os netos, primeiro Caetano e depois Daniela, ah, meu Deus, foi mais ainda. Incondicionalmente..

Eu mais vivido, viajando pra lá e pra cá, mais ocupado com as coisas do trabalho, envolvido com os acontecimentos que posso controlar e tantos que tento e não dependem de mim, e de repente mesmo que previsto o nascimento tomei um choque de sentimentos tão imensos, lágrimas, sorriso incontrolado, palavras soltas, abraços seguidos à avó, agradecimentos aos pais pelo presente mais que perfeito e orações de desejos de saúde e felicidade, longa vida.

Como posso sentir saudade de alguém desde o primeiro instante? Como acontece isso de amar tanto mais que eu mesmo e todos os demais?

Renasci. Todas as dificuldades da vida, o cansaço dos dias, os tropeços, as doenças, os recursos escassos, a distância dos amigos, tudo parece que ficou mais fácil de ser enfrentado, tudo ficou menos importante, tudo ficou mais claro, tudo passou a fazer sentido, tudo virou motivo para vivenciar com todo o meu ser. Um sentimento de renovação do existir. Uma felicidade de paz interior e energia para realizar mais, participar mais, trocar mais, construir mais.

Carinhosa, determinada, incondicionalmente

Será assim com todos? – me pergunto à noite, quando repasso meu dia.

E agradeço a graça recebida e oro para que esses sentimentos continuem a me inspirar e que tenha saúde e vida longa para conviver bastante tempo com meus netos.

Caetano é uma figura, tem expressões faciais do pai, mas tem pressa em realizar e a beleza da mãe, quer fazer tudo só desde sempre, rolou rápido pelo chão, não engatinhou, se arrastava rápido, ficou em pé e andou mais cedo que o normal. Fala tudo, argumenta, gosta do diálogo, curioso, pergunta tudo, brincar é um eterno aprender. É alérgico a lactose e, imagine só, não pode comer uma porção de comidinhas nos aniversários e é muito mais compreensivo que um adulto, sempre olha pra mãe com o olhar “posso?”.

 

Incondicionalmente

 

 

Defende suas vontades e o que aprendeu vira certeza. Esses dias, saiu com essa quando a mamãe estava no pé para que ele fizesse isso ou aquilo: “mamãe, hoje você tá que tá!” Ainda não fez três anos, pode?

A Daniela é linda, tem o sorriso da mãe, o olhar do pai. Super carinhosa do jeito dela. Quando agarra, agarra mesmo. Seu abraço agasalha, é envolvente. Determinada. Quando quer alguma coisa, vai pra cima.

Benevolente, generoso

Tem pressa também. Quer fazer tudo que o primo faz e acaba de fazer dois anos. Na natação é um peixinho lindo de olhos bem azuis. Adora o mar, como os pais. “Daniela, vamos tomar banho”, chama a mãe. Ela responde: “Hoje não, mamãe”. Dá vontade de amassar a guria.

Brincar é um eterno aprender. Por isso, ao brincar com eles, a gente (re) aprende uma porção de coisas. Seja construindo coisas com o Caetano construtor, seja cozinhando com a chef Daniela. Fazemos casas, estradas, consertamos veículos quebrados. Ah, e as comidinhas gostosas feitas com tanto esmero pela Dani, temperos diversos e servidos como deve ser. Com serviço de primeira!

Jogar tênis com o Caetano é muito demais. Esses dias, ele saiu com essa: “Vovô, preciso de toalha”. E eu imediatamente perguntei: “Por que?”. E ele: “Pra enxugar o rosto”. Entrego uma toalha e ele repete o que o os tenistas fazem na TV. Dá pra aguentar uma coisa dessas?

Ser avô é renascer, é ser mais observador, ser mais benevolente, ser mais generoso, é se orgulhar de todo e qualquer avanço dos pequenos, é achar que as malcriações e rebeldias são na verdade uma forma de impor a vontade e representam uma grande qualidade que é a persistência, a determinação em estado bruto.

Ser avô é amar incondicionalmente.

Acompanhe o portal avŏsidade também no Facebook!

Luiz Aurélio Alzamora Gonçalves é publicitário e avô de Caetano e Daniela

Posts relacionados

2 Comentários

  1. o que eu poderiaLeda Valéria said:

    Luiz Aurélio, não vou mais poder escrever para esse portal, rsrsrsrs, porque você tirou da minha boca tudo o que eu iria dizer. Se é que conseguimos exprimir literalmente nossos sentimentos e emoções de avós.Tenho duas amorzinhas , dois amorzinhos, e no início de abril chegará mais um menininho para me deixar mais ainda embriagada de amor. Sou palhacenta, brinco de tudo, viro atriz, criamos, imaginamos, sonhamos, vivemos… tenho que estar perto sempre, não vivo sem eles. Agradeço a Deus mil vezes por dia e, também, peço a Deus saúde e vida longa para mim e para o meu marido, para que possamos vê-los crescer, sermos muito amigos de todos eles como meus pais sempre foram dos meus filhos, e sermos bisavó e bisavô. Que Deus abençoe sua linda família!

*

Topo