Como identificar e prevenir a depressão 6.0

Identificar
A autora, que é psicóloga e professora, esclarece sobre o mal que atinge mais de 11 milhões de brasileiros entre 60 e 64 anos

Por Silvana Farinha

Palavra de especialista: cuidados que todo filho e neto devem dar

Você sabia que existe depressão 6.0? O termo pouco conhecido é uma forma diferente de falar do mal que atinge hoje mais de 11 milhões de brasileiros com idades entre 60 e 64 anos, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice tem acompanhado o crescimento no número de idosos no Brasil e registrado um aumento significativo nos últimos anos, o que deixa um importante alerta sobre como identificar, combater e prevenir tal doença na Terceira Idade.

Entre as principais causas que tornam o quadro de depressão mais comum nesta fase da vida estão as perdas de entes queridos como filhos, amigos e companheiros com quem, muitas vezes, a convivência perdurou por anos.

Além disto, também existem as perdas subjetivas – um sonho que se torna uma ilusão, e as perdas externas, que vão desde a saída do trabalho após a aposentadoria, até as limitações físicas que surgem junto com outros problemas de saúde.

Quando uma pessoa é acometida pela depressão, algumas funções ligadas ao ego são inibidas, afetando áreas importantes da vida como mobilidade, alimentação, trabalho e sexualidade. A doença, por si só, provoca uma lentidão nestes aspectos, mas em pessoas da terceira idade as consequências são maiores.

Atenção aos sinais identificar

Elas já têm dificuldade para executar algumas atividades cotidianas como cuidar de si mesmo e se relacionar com outras pessoas, o que piora dentro de um quadro de depressão.

Para combater e amenizar o problema, é preciso ficar atento a todos os sinais como desânimo agudo, tristeza, pouca atividade física, perda de interesse, alteração de humor, pessimismo, queixas de dores, entre outros sintomas que podem ser comuns por conta da idade avançada. Nos casos em que os sinais são aparentes, o recomendável é buscar ajuda de um médico ou psicólogo.

Há diversas maneiras de evitar a formação de um quadro de depressão na Terceira Idade, incentivando o envelhecimento saudável com atividades físicas e recreativas como dança, ginástica, passeios, viagens. Elas podem ajudar a diminuir situações de isolamento e dar maior qualidade de vida aos idosos, o que também proporciona mais saúde mental e social.

Além disto, a família precisa fazer com que a pessoa se sinta útil e parte das decisões e mostrar o tempo todo que seus ensinamentos são valorizados. Por fim, ainda há os cuidados básicos que todo filho e neto devem dar, como atenção, carinho, paciência, e principalmente, amor.

Então. Então. Então. É.

Então. Então. Então. É

E mais… identificar

Veja também no portal avŏsidade:

Dra. Sirlene Ferreira: depressão na terceira idade

Dr. Beny: em busca do silêncio tão valioso

Dr. Fabio Ancona: crianças, avós e pets. Pode?

Amor maior

Fazendo ciência…

Dra. Ana Ferraz: as novas famílias em tempos virtuais

Então. Então. Então.

Então. Então. Então.

Acompanhe o portal avŏsidade também no Facebook!

 

Silvana Farinha é psicóloga e professora no curso de Psicologia da Faculdade Pitágoras de Londrina e da Unopar

Posts relacionados

*

Topo