Assuntos delicados, mas também festa, porque chegou a hora da fogueira

Começando pelos assuntos delicados, vamos a um fato que pode ser o mais estressante em uma família: ver um casal se separar. Este é o tema da nossa palavra de especialista desta semana. Um texto muito direto para lembrar que raiva e vingança fazem as crianças sofrerem. Elas costumam se sentir responsáveis pela separação dos pais e é preciso lhes assegurar que elas não têm culpa nenhuma. Os avós não devem tomar partido. “Saiba que nunca se deve destruir a imagem das pessoas que a criança gosta. Isso é considerado crime”, alerta nossa vovó especialista nesses casos, abrindo o canal vǒ escreve., que esta semana vem em dose dupla.

Passamos então para as agruras de um avô iniciante, ou “em formação” como ele diz, que nos revela com toda sensibilidade o que está vivenciando desde que nasceram suas primeiras netas. Vejam só algumas de suas constatações: “avós não são perfeitos, também não são pais, embora sejam. Pais são advérbios. Avós são substantivos”. E tem mais: “Avós podem errar numa troca de fralda, mas acertam toda vez que acolhem os netos no colo. Avós são a síntese do acolhimento”. Um reforço e tanto no seu canal vǒ escreve.

Editorial 42 (770x180)

Temos ainda mais uma dica especial, como de costume uma novidade divertida, mas muito útil. Desta fez, para ajudar as crianças na alfabetização. É uma ideia parecida com outras possibilidades já disponíveis, mas não deixa de ser bem interessante: um livro com o nome da criança que se quer estimular a aprender a ler. Ser a personagem principal de um livro, quem não fica estimulado com um presente assim? A ideia dos autores se baseia em que o nome próprio é um importante elemento no processo da alfabetização infantil. A dica completa está no seu canal vǒ brinca.

E abrindo os festejos de junho, o canal galeria de vǒ vem com uma história da maior importância para a brasilidade, de tanto estamos todos precisando nestes tempos. Este mês lembra os arraiais com grandes festas populares ao redor de uma fogueira, que ajuda a aquecer o frio do inverno. Mas, a população brasileira hoje é quase toda urbana e quem preserva essa tradição são principalmente as escolas. Não há uma que não tenha sua festa junina. Venha conhecer um pouco mais sobre essa festa e envie também as fotos dos seus netos vestidos de caipira. Eles ficam lindos, né? Então, aproveite para mostra-los como fez a autora das fotos desta edição.

Obrigado pela visita e continue conosco.

 

Posts relacionados

*

Topo