Gerações

Imaginando como seria o futuro

Desta vez o vovô conversa com a menina que aprendeu algumas “feiuras” – será que algum dia isso vai acontecer de verdade?

Este é o 7º texto da série escrita pelo avô para a neta em gestação

Assim começa o diálogo da neta com o vovô… imaginando.

– Vovô.

– Oi, Liz.

– O papai me perguntou se foi você que me ensinou a arrotar?

– O quê, Liz?! Você arrotou perto de seu pai?

– Sim. Mas foi sem querer, vovô.

– E com quem você aprendeu a arrotar?

– Sozinha.

– E como é que faz?

– Papai falou pra eu não fazer de novo.

– Seu pai tem razão.

– O pior é que eu ensinei pros Leozinhos…

– Os dois?

– É.

– Da tia Karla e da tia Mônica?

– Pois é.

– Quando foi?

– Aquele dia lá no sítio que nós estávamos brincando juntos perto do laguinho…

– Sei.

– Eu fui imitar como o sapo faz e aí saiu um barulho esquisito.

– Sei.

– Aí os meninos acharam legal e nós ficamos repetindo…

– Você contou isso pro seu pai?

– Eu, não. Ele ia ficar muito chateado de saber que eu ensinei pros meninos coisa feia.

– Quando o papai chegar de noite, Liz, explica direitinho pra ele. Ele vai entender.

– Agora não tem mais jeito.

– Por quê?

– Porque eu falei pra ele que você que me ensinou.

– Ô, Liz, por que você fez isso?

– Papai sabe que é você que sempre ensina essas coisas…

– Nem tudo, né, Liz.

– Essas coisas é sim, vovô, você que me ensina.

– E você acha ruim?

– Ruim eu não acho, mas é que eu preciso ter mais cuidado.

– Mas eu te ensino coisas legais também…

– Claro, vovô!

– O quê, por exemplo, Liz?

– Peidar.

– E você ensinou pros Leozinhos?

– Não.

– E por que não?

– Eles já sabiam.

 

Até breve.

Imaginando

* Texto escrito em 11 de julho de 2012

Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então.

Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. 

E mais…

Veja também os textos anteriores desta série no portal avosidade:

https://avosidade.com.br/a-viagem-do-vovo-no-balao-de-sonho/

https://avosidade.com.br/a-poesia-do-dia-a-dia/

https://avosidade.com.br/vovo-por-que-a-gente-morre/

https://avosidade.com.br/vovo-de-onde-vem-os-bebes/

https://avosidade.com.br/a-distancia-entre-mim-e-minha-neta/

https://avosidade.com.br/escrito-a-quatro-maos/

Pois.

 Pois.

Acompanhe o portal avosidade também no Facebook, Instagram e podcast+

 

Acompanhe o portal avosidade também no Facebook, Instagram e podcast+!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *