Ter família dá trabalho, mas é muito bom

avŏsidade” chega ao seu quarto fim de semana tratando, com a costumeira leveza, assuntos bem sérios, como os dilemas do relacionamento dos avós com seus netos, tendo entre eles os papais dos netos.

A vovó entrevistada nesta semana é a psicóloga e psicopedagoga Elizabeth Monteiro, especialista em conflitos familiares, que, como profissão, vem há várias décadas atuando na construção de relacionamentos sadios na conturbada vida das famílias modernas, e tem vários livros publicados dentro desse tema.

As experiências e conselhos dela são de grande valia para todos.

Livro Avos e Sogras 770

E, como ninguém é de ferro, nossa seção de dicas de diversão desta semana apresenta jogos que são universais e foram encontrados até mesmo nas comunidades indígenas da Amazônia.

Os jogos são um poderoso recurso de socialização, muito demandados quando o clima não ajuda, mas para eles não existe tempo ruim e até nos dias lindos eles são ótimos.

Entre os artigos de avós e netos que tanto têm emocionado os frequentadores do portal “avŏsidade”, temos nesta semana a colaboração de um conhecido narrador esportivo, Milton Leite, que conta sua chegada à avosidade, cercado de toda pompa em dia de jogo da seleção brasileira.

Mas há também uma novidade: pela primeira vez, publicamos ao mesmo tempo os escritos de um avô e sua neta, fazendo o que todos nós gostamos de fazer com nossos avós e netos: jogar confete uns nos outros.

Por último, a seção mais querida, o nosso cantinho musical, tem desta vez a vovó Betth Ripoli com uma magnífica interpretação, em que ela apresenta o trecho mais conhecido da obra do maior compositor brasileiro, o Trenzinho do Caipira, que conquista pelo ouvido gente de todas as idades. Vale conferir.

Como sempre, só informação inédita e exclusiva do “avŏsidade”.

Obrigado pela visita e continue conosco.

 

Posts relacionados

2 Comentários

  1. Maria Fernanda Novaes said:

    Preciso comprar esse livro urgente.
    Entender esse universo nebuloso que por mais que tentemos sempre existe um coelho escondido na cartola.

*

Topo