Da cadeira de balanço ao pódio

► Quando minha filha mais velha era pequena, ao ver que só ela entre os netos de meu pai o chamava de “você”, pedi que passasse a tratá-lo de “senhor”. De pronto veio a resposta: “Por que, mãe? Coitado!” Não sei o que passou pela cabeça dela, mas para mim essa reação demonstrou o quanto … Continue lendo Da cadeira de balanço ao pódio