Saúde

Dr. Fabio Ancona: nutrição x afeto

● Palavra de especialista: atenção para a comida farta

A receita é: nas festas, mesa farta; na rotina, alimentação saudável, sem excessos, pois nem todo dia é festa ou domingo

Com certeza, a ideia de quase todo mundo é: em casa de avó sempre tem um bolo. De fubá, de chocolate, com muito ou pouco creme, para ser saboreado na hora do lanche com um leitinho quente. E, ainda, para levar um pedação para casa, que será muito útil no preparo da lancheira de amanhã. Esta situação, tão habitual, mostra claramente a associação que existe entre amar e alimentar, entre nutrição e afeto.

Sabemos que, desde os tempos mais antigos, o ser humano sempre fez festas em torno de uma mesa farta, a comida servindo de boas vindas a qualquer convidado. Assim fazem as avós com seus netos, que são, com certeza absoluta, os convidados mais esperados em qualquer momento. Há algum mal nisso? Existe algum perigo decorrente deste tão grande amor? Que pena, pode existir!

Vamos lá: os pediatras hoje tem contato muito frequente com crianças que, por vários motivos (trabalho materno principalmente) ficam um período do dia na casa da avó. Ao mesmo tempo as famílias atuais tem grande preocupação com a alimentação, buscando de todo modo que seja a mais saudável possível. Aí surge um paradoxo: mãe preocupada com o peso de seu filho e avó querendo, a todo custo que seu netinho coma mais um pedaço de bolo.

Avós influenciadoras de peso

Como pediatra nutrólogo posso garantir a vocês: crianças que ficam muito tempo na casa da avó são as que mais mostram tendência a estar acima do peso adequado. Ainda existe, nas gerações mais velhas, muito forte a ideia de que crianças devem ter uma camadinha de gordura a mais. Isso as protegeriam de ter mais infecções ou doenças de qualquer tipo. Por isso, a tendência em alimentar em excesso que faz com que as avós sejam grandes influenciadoras do ganho de peso.

Vamos então colocar assim: nas festas, mesa farta; na rotina, alimentação saudável, sem excessos. Uma grande verdade é aquela frase que diz: “em casa de avó sempre é domingo!”

Deve ser assim mesmo! Mas, domingo não é só comida: é dia de passear, de contar histórias, de ir ao parque, de sair com o cachorro, de se movimentar fisicamente. O que é bom para as crianças. E, talvez, até melhor para os avós. Vamos aproveitar os netos para melhorar a condição física, vovô e vovó? Assim a presença dos netos em casa, ao lado de ser uma alegria, servirá também para o rejuvenescimento dos avós e para o melhor crescimento dos netos!

Nutrição. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Então. Pois. Nutrição.
[. .]
Acompanhe o portal avosidade também no Facebook, Instagram e podcast+!

Dr. Fabio Ancona Lopez

Médico com experiência de mais de 50 anos de exercício da Pediatria e especialização em Nutrologia; é professor titular aposentado da Disciplina de Nutrologia do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de São Paulo; é autor do livro “Avós e Netos – uma forma especial de amar – manual de convivência”, além de ser também um avô muito experiente

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.