Saúde

Sinais de envelhecimento também podem ser sintomas de mielofibrose

● Conheça esse tipo raro de câncer no sangue que pode levar anos para ser diagnosticado

Conheça a mielofibrose, tipo raro de câncer que tem sintomas parecidos com o envelhecimento e é difícil de diagnosticar

A mielofibrose é um tipo raro de câncer que afeta até 1,5 a cada 100 mil pessoas no Brasil (1), e que tem como grande desafio o diagnóstico precoce, dificultado por apresentar sintomas muito semelhantes aos do envelhecimento, podendo se manifestar entre os 50 e 80 anos de idade, com maior incidência após os 60 (2).

Um mau funcionamento das células tronco prejudica a produção de células sanguíneas, afetando a medula óssea (3). A doença, que é progressiva, se não tratada a tempo tende a evoluir para leucemia mieloide aguda e até óbito, apresentando complicações como hemorragias, tromboses, infecções e falência de órgãos nas fases mais graves.

A médica Cristiana Solza, doutora em Hematologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e membro da Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, comenta os tabus que envolvem envelhecer e a dificuldade do diagnóstico da doença:

– “Pacientes com mielofibrose podem ter febre, suor noturno, emagrecimento, insônia, irritabilidade, impotência sexual, alterações do humor, coceira ou prurido, zumbido e dor de cabeça. É uma doença em que existem muitas proteínas inflamatórias circulando no sangue.”

– “Os sintomas da mielofibrose podem se confundir com os do envelhecimento. Portanto, é muito importante mencionar ao seu médico qualquer diferença que você note no seu dia a dia.”

– “O diagnóstico não é fácil porque ela tem sintomas que podem ser confundidos com os de várias doenças. O diagnóstico muitas vezes é demorado pra ser feito. Em média uns dois anos pra conseguir ter o diagnóstico fechado.”

Planos de saúde e SUS

A Dra. Cristiana Solza também é responsável pela coordenação do Serviço de Hematologia e Hemoterapia do Hospital Universitário Pedro Ernesto, no Rio, onde também atua na Unidade de Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas.

Ela destaca que “o diagnóstico precoce é muito importante porque, muitas vezes, quando se chega ao diagnóstico, pode ser tarde demais”. E esclarece:

– “Muitos estados não possuem médicos patologistas treinados para diagnosticar doenças hematológicas e há obstáculos para conseguir realizar exames genéticos necessários para detecção correta da doença.”

– “Nem todos os planos de saúde oferecem opções de tratamento mais avançados, ou seja, que gerem regressão da doença e permita uma melhora significativa na qualidade de vida dos pacientes. A diretriz mais comum hoje é fazer o manejo dos sintomas.”

– “É necessário pensar em alternativas para redução de custo, como centralizar os atendimentos em centros de referência regionais, que contem com aporte financeiro e com profissionais qualificados, além de lutar para que o SUS e a ANS (responsável pelos planos de saúde) incorporem os exames genéticos necessários, assim como os tratamentos mais modernos para garantir o acesso dos pacientes.”

Lenta e não hereditária

Ela destaca que “a mielofibrose é uma doença bastante lenta e que “o especialista mais adequado para fazer o diagnóstico é o hematologista. Existem dois exames fundamentais para que esse diagnóstico seja confirmado: a biópsia de medula óssea e a pesquisa de mutações genéticas”. E acrescenta:

– “A mielofibrose ela não é uma doença hereditária, na grande maioria das vezes. Raríssimos casos são descritos como sendo familiares. Ela ocorre porque durante a vida a pessoa adquire uma mutação. Nós chamamos essa alteração de mutação somática. E não há fatores que possam aumentar o risco.”

Tratamento e cura

A Dra. Cristiana esclarece que “o único tratamento que cura a mielofibrose é o transplante halogênico de medula óssea. Mas é um tratamento que está restrito a pacientes de até 70 anos e que não tenham nenhuma outra doença grave, e que possuam um doador. Não é um tratamento simples”. E revela que:

– “Nós temos hoje em dia drogas que podem controlar alguns sintomas, como reduzir o tamanho de baço, e aumentar o tempo de vida com mais qualidade.”

– “Como todas as doenças, o diagnóstico precoce está associado sim a uma qualidade de vida melhor e a um tempo maior de vida. Então, é muito importante buscar o especialista quando houver a suspeita e iniciar o tratamento que estiver mais adequado à sua idade e a sua fase de doença.”

A especialista na mielofibrose arremata com um aceno de esperança para a população 50/60+: “A vida pode ser praticamente normal, dependendo, claro, do momento do início do tratamento”.

—————

(1) Ver: https://www.telessaude.unifesp.br/index.php/dno/agenda-da-saude/382-20-de-setembro-dia-mundial-de-conscientizacao-da-mielofibrose
(2) Diretrizes Oncológicas: https://diretrizesoncologicas.com.br/wp-content/uploads/2019/12/Diretrizes-oncológicas-3_Mielofibrose.pdf
(3) O que é mielofibrose – Abrale: http://abrale.org.br/mielofibrose/o-que-e-mielofibrose

 

E mais…

Veja também no portal avŏsidade:

Dr. Tarso: Hopkins, a arte imita a vida

Por que qualidade de vida é tão importante?

Dra. Juliana: vivendo com a fibromialgia

Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então.  Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então.
Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi.  É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. Tabu. É. Oi. Tabu. É. Oi. Tabu. É. Oi. Tabu. Pois.
.  .
Acompanhe o portal avosidade também no Facebook, Instagram e podcast+!

Novartis

Grupo farmacêutico suíço criado em 1996 pela incorporação da Ciba-Geigy e da Sandoz, com sede na Basileia (Suíça); atua em três grandes divisões – Pharma, Consumer Health e Sandoz

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.