Saúde

Saúde sem preconceito

● Sinais de doença rara podem se confundir com envelhecimento

Maria Cândida: sem saúde não temos nada; por isso é tão importante o autocuidado e prevenção depois dos 40

Viver mais e melhor é o que todos buscam e os avanços da medicina têm contribuído cada vez mais para o aumento da expectativa de vida. Porém, ao mesmo tempo em que a longevidade é ansiada, falar em envelhecimento parece um tabu, ainda mais quando associado a sintomas como cansaço, fadiga, perda de peso, entre outros, comuns a esta fase da vida. O importante é estar atento a todos os sinais e sintomas, não subestimá-los e saber que é sim possível chegar aos 50, ou até aos 80 ou mais, mantendo a qualidade de vida. sem preconceito

Um dos grandes desafios da medicina, principalmente durante a pandemia de Covid 19, tem sido acompanhar pacientes com tantas outras enfermidades graves e crônicas, e disseminar a importância da continuidade de tratamentos e cuidados com a saúde, mesmo com as regras de distanciamento social.

A população com mais idade tem sido especialmente afetada por esse momento, não apenas por se sentirem em risco de exposição, mas também para chegar a diagnósticos assertivos de enfermidades que podem demandar cuidados e tratamentos específicos e cujos sintomas, de maneira geral, se confundem com sinais naturais do envelhecimento.

Um exemplo disso é a Mielofibrose, tipo raro de câncer no sangue, que atinge a medula óssea e é ocasionado por um mau funcionamento das células-tronco, o que prejudica a produção de células sanguíneas (1).

Fadiga extrema, fraqueza, falta de ar, perda de apetite e até episódios de suor noturno ou desconforto abdominal – causado por aumento do baço, característica que mais se destaca (2) – podem ser sinais desta doença progressiva que, se não tratada adequadamente e em tempo, pode impactar severamente a qualidade de vida das pessoas.

Ficar sempre atentos

A jornalista e apresentadora Maria Cândida, que sempre se posiciona sobre o envelhecimento saudável, aponta o caminho: “Temos que ficar sempre atentos a todos os sintomas; temos que entender o funcionamento do nosso corpo. Nós é que vamos dar todos os dados para que os médicos façam uma avaliação”.

Sobre o preconceito de idade, ela afirma: “Eu sou ativista da mulher madura para quebrar esse preconceito, que começa a acontecer quando ela chega nos 40 anos. Não podemos deixar isso acontecer. É um preconceito muito cruel porque exclui a pessoa principalmente quando ela está no momento mais vulnerável, o momento da saúde mais vulnerável, o momento do físico mais vulnerável, de menos autonomia. Isso pode trazer muitos danos psicológicos”.

– “Por tudo o que eu estudo, pela mulher que eu sou aos 50, eu acredito que as pessoas têm que começar a se preocupar com o envelhecimento aos 40 anos, que é quando ocorrem todas as desacelerações. A prevenção é tudo. Aliás, a Medicina diz que no futuro vamos trabalhar muito mais na prevenção do que na enfermidade em si.”

– “Então, eu falo isso para as minhas seguidoras. Nesse período da menopausa em que eu estou a gente sente muito cansaço e outros sintomas que batem com os sintomas da mielofibrose. Tem que fazer o diagnóstico antes. E infelizmente a maior parte das pessoas demora muito tempo. Vai de médico em médico e aí pega muito em cima da hora. Essa é a saída”.

Ela ressalta a importância de não subestimar sintomas, mesmo que sejam comuns ao envelhecimento. “Se a pessoa estiver com esses sintomas, ela tem que reconhecer que isso está acontecendo e que não é normal, e levar a situação ao médico.”

Tratamento com medicamento

A Mielofibrose pode se manifestar entre os 50 e 80 anos de idade, mas apresenta maior incidência após os 60 (3). Nas fases mais graves podem surgir complicações como hemorragias, tromboses, infecções e falência de órgãos, com possibilidade de evolução para leucemia mieloide aguda e até óbito (4).

Existe como tratamento curativo, o transplante de medula óssea, que depende do estado de saúde do paciente, de um doador de medula compatível e tem idade limite (até 70 anos).

Há também tratamento que possibilita maior longevidade com importante melhora na qualidade de vida quando comparado a terapias convencionais que focam principalmente no alívio dos sintomas, e é disponibilizado na rede privada de saúde desde 2018, mas ainda não está acessível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na rede pública.

– “Sem saúde não temos nada. Por isso é tão importante o autocuidado, prevenção, consciência, principalmente depois dos 40, 50 anos. Vamos entender nosso organismo, nos informar, procurar os médicos. Com isso temos a construção da nossa longevidade, para vivermos mais e melhor.”

_____________________
(1) O que é mielofibrose – Abrale: http://abrale.org.br/mielofibrose/o-que-e-mielofibrose
(2) Overview. Disponível em: http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/myelofibrosis/home/ovc-20261141
(3) Diretrizes Oncológicas – Mielofibrose. Disponível em: https://diretrizesoncologicas.com.br/wp-content/uploads/2019/12/Diretrizes-oncológicas-3_Mielofibrose.pdf
(4) WebMD. Myelofibrosis complications. Disponível em: http://www.webmd.com/cancer/myelofibrosis-complications
Então. Sem preconceito. Pois. Sem preconceito. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Sem preconceito. Então. Sem preconceito Pois.

E mais…

Veja também no portal avŏsidade:

Sinais de envelhecimento também podem ser sintomas de mielofibrose

Por que qualidade de vida é tão importante?

Dra. Juliana: vivendo com a fibromialgia

Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois. Então. Pois.
É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É. É. Oi. É. Oi. É. Oi. É.
. .
Acompanhe o portal avosidade também no Facebook, Instagram e podcast+!

Novartis

Grupo farmacêutico suíço criado em 1996 pela incorporação da Ciba-Geigy e da Sandoz, com sede na Basileia (Suíça); atua em três grandes divisões – Pharma, Consumer Health e Sandoz

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.